Comissão de Frente

COMISSÃO DE FRENTE

56944992_1251944274974878_4083335582808276992_n
Yaskara Manzini

Coreógrafa da Comissão de Frente

56585944_1251944164974889_748091983368552448_n
56622524_1251944868308152_3320618655976259584_n
56521016_1251943581641614_7075416913114824704_n
 
     A comissão de frente do G.R.C.E.S. X-9 Paulistana é coreografada por Yaskara Manzini que é é Doutora em Artes Cênicas, linha de pesquisa Processos e Poéticas da Cena, na Universidade Estadual de Campinas entre diversas formações. Para conhecer o currículo completo dessa conceituada profissional clique aqui.

    A comissão de frente é um quesito apresentado pelas escolas de samba, onde se apresentam dando boas vindas ao público bem como aos jurados, é formada por dez a quinze pessoas, que demonstram o enredo da escola.

    As comissões de frente mais antigas apresentavam os integrantes da direção da escola carregando bastões, como se estivessem armados para proteger a escola.

    A Portela foi a primeira escola de samba a inovar nessas apresentações, levando para a passarela do samba os integrantes mais bem vestidos, com fraque e cartola, fazendo
coreografias ritmadas com o samba.

   Nos anos trinta algumas escolas tentaram inovar, colocando na comissão de frente carros alegóricos, o que foi criticado pelos jurados, que acreditavam que não havia necessidade para tanto.

   Mas as grandes transformações das comissões de frente vieram depois que as escolas contrataram artistas plásticos e coreógrafos. A união das duas classes causou um verdadeiro escândalo, por tanta beleza nas apresentações.

  Os trajes são ricos, de acordo com o enredo da escola, os integrantes ensaiam coreografias relacionadas à história apresentada. Muitas vezes, a comissão de frente é enriquecida com bailarinos profissionais, a fim de apresentar um desfile de maior qualidade.

   Segundo o manual do julgador, as considerações dos jurados para dar as notas à comissão de frente são:

“- o cumprimento da função de saudar o público e apresentar a escola, sendo obrigatória a exibição em frente às cabines de julgamento;

– a coordenação, a sintonia e a criatividade de sua exibição, que será obrigatória em frente às cabines de julgamento, podendo evoluir da maneira que desejar;

– a indumentária da comissão de frente, que poderá ser tradicional (fraques, casacas, summers, ternos, smokings etc., (estilizados ou não) ou realizada de acordo com o enredo, levando em conta, neste caso, sua adequação para o tipo de apresentação proposta”.

Por Jussara de Barros
Graduada em Pedagogia
Equipe Brasil Escola

56627509_1251943464974959_9093168385289617408_n
56515021_1251944071641565_4386910614388211712_n
56494454_1251944324974873_2650910027623170048_n
56669487_1251943614974944_1078207795418890240_n